sábado, 3 de março de 2018

Parece Pouco?



Por: J. Camilo G. Sardinha (*)
Imagine um dia comum na sua rotina. Você chega de manhã no trabalho, toma um cafezinho para dar ânimo e começa a sua jornada. Estamos no verão e a nossa hidratação é muito importante, então você bebe dois ou três copos de água durante a manhã.
Chega o almoço e um copo de suco geladinho acompanha a refeição, com mais um cafezinho ao final, como um bom brasileiro. Com as temperaturas na casa dos 30°C, lá vão mais dois ou três copos de água no período da tarde, além de mais um cafezinho com os amigos, porque ninguém é de ferro.
Se a cada vez que você ingeriu algum líquido usou um copo descartável, foram de oito a dez no dia.
Parece pouco? Então vamos fazer alguns cálculos.
Considerando o peso médio de um copo descartável, você consumiu cerca de 20 g. de plástico e gerou a mesma quantidade de resíduo. Isso corresponde a mais de 5 Kg por ano.
Ainda parece pouco? Se essa for a rotina de 1/3 da população na cidade de São Paulo, serão 20.000 toneladas, só em copinhos descartáveis. Imagine tudo isso sendo colocado no campo de futebol do estádio do seu time. Cobriria todo o campo em uma pilha de 3 metros de altura (isso se estivesse bem compactado). E se os copinhos não vão para o estádio, para onde vão? Cerca de 20% disso é encaminhado para reciclagem e o restante, na melhor das hipóteses, vai para aterros (quando não vão para rios, córregos, terrenos baldios, etc.).
Continua parecendo pouco? Pense que isso são apenas os copinhos descartáveis, que correspondem a uma pequena parcela do resíduo que nós geramos diariamente, necessitando de aterros para serem depositados para aguardar de 400 a 500 anos para se decomporem. Onde temos espaço para tantos aterros? Alguém aí quer ter um aterro sanitário ao lado de sua casa?
Imagine agora quanto daria essa conta para todo o país. É por isso que o nosso hábito de consumir coisas descartáveis, que usamos uma única vez e depois jogamos fora, não é um hábito sustentável.
Que tal mudarmos isso? Como? Reduza o seu consumo. Onde puder, adote copos, canecas, garrafas ou squeezes reutilizáveis. Onde não for possível, estabeleça uma meta individual de consumo, por exemplo um copo descartável por período.
Eu, por exemplo, tento não consumir mais que um copo descartável por dia em média na semana. Às vezes não tenho opções e consumo mais, então tento não consumir nos dias seguintes.
Parece pouco? Isso é consumir apenas 10% desse nosso exemplo. Se eu, você e mais outros fizermos assim, imagine o quanto estaremos contribuindo para reduzir este problema que é de todos nós.
Quando muitos fazem um pouco, o resultado é sempre grande.

(*) João Camilo G. Sardinha é Diretor da APS Qualidade, com mais de 30 anos de experiência profissional e há 17 anos atuando como Consultor, Instrutor e Auditor de sistemas de gestão. Auditor Líder ISO-9001, ISO-14001, OHSAS-18001 e ISO-50001 para a SGS e Instrutor de diversos temas para a SGS Academy, incluindo Tutor dos cursos de Auditor Líder. Autor do livro “Descomplicando a ISO-9001”.

0 comentários:

Postar um comentário